Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/11/20 às 13h05 - Atualizado em 6/11/20 às 13h07

Começou a Expoabra Digital 2020

COMPARTILHAR

 

Teve início nesta quinta-feira (05), e vai até domingo (08), a Expoabra Digital 2020. Esse ano, devido à pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), o evento será no formato digital com poucas atrações presenciais, com o número limitado de pessoas e com todas as precauções de segurança sendo seguidas, como a medição de temperatura para visitantes e o exame de Covid-19 para os competidores. Não será permitida a comercialização de bebida alcóolica, nem a montagem de praça de alimentação.

 

Nesses quatro dias de Expoabra, o Parque de Exposições Granja do Torto (PGT) será palco de palestras e talk shows com especialistas do ramo, capacitação prática com clínicas especializadas, provas técnicas e regulamentadas, negócios em formato virtual, venda e leilão de animais, feira de negócios e lives com artistas.

 

O primeiro dia de evento já começou com debates de alto nível, como o painel “Oportunidades de Negócios para a Agricultura no Distrito Federal”. Durante o painel, gestores e técnicos da Secretaria de Agricultura do Distrito Federal (Seagri-DF), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) e Centrais de Abastecimento do DF (Ceasa-DF), instituições que formam o sistema público de agricultura do Governo do Distrito Federal,  falaram para o público sobre as oportunidades de negócio para a agricultura e o que compete a cada uma delas, para atuarem em sinergia, de modo a continuar impulsionando o crescimento do agronegócio no DF e Entorno, com um olhar para as transformações que estão ocorrendo no Parque de Exposições Granja do Torto.

 

Participaram do evento, o secretário de Agricultura, Candido Teles; o presidente da Ceasa-DF, Sebastião Márcio; a diretora executiva da Emater, Loiselene Trindade; o diretor técnico de operações da Ceasa, Fernando Nogueira. Participaram também, representando a Seagri-DF, o subsecretário de Regularização Fundiária, Diogo Santos de Paula; o subsecretário de Desenvolvimento Rural, Odilon Vieira Junior e o subsecretário de Políticas Sociais Rurais, Abastecimento e Comercialização, João Pires da Silva.

 

Foram tratados temas como o Mercado Central de Brasília e a Nova Ceasa, Programa Desperdício Zero, licenciamento ambiental, Polos Agroindustriais do PAD-DF e Rio Preto, cadeias produtivas, canais de irrigação, crédito rural e FDR, regularização fundiária, entre outros.

 

O secretário de Agricultura Cândido Teles, falou das ações que a Seagri vêm desenvolvendo para alavancar o setor agropecuário e também as melhorias de infraestrutura nas comunidades rurais, com o objetivo de levar melhores condições de vida aos moradores do campo. “Nós temos aqui uma grande produção de soja, de milho, de girassol e de canola, que está entrando agora. Eu gostaria de ver uma esmagadora aqui pra agregar valor à produção. Poderíamos consumir o óleo de soja produzido aqui no DF. O governador tem dito que quer que as pessoas que morem no campo tenham as mesmas condições de quem mora na cidade. Para isso, precisamos avançar e esse é o nosso grande desafio”, afirmou.

 

O subsecretário de Regularização Fundiária, Diogo Santos de Paula, lembrou que o tema é um grande desafio. Segundo ele, a regularização fundiária rural no DF é complexa, comparando com outros estados da federação, pois as terras aqui estão distribuídas em um formato diferente do que é comumente Brasil a fora. “Aqui as terras são geridas pela nossa empresa pública Terracap. Hoje cerca de 25% do DF já são áreas tituladas, áreas que eram do Incra e que foram transferidas para particulares. Nós estamos avançando muito e nós já conseguimos entregar 1200 Contratos de Concessão de Uso (CDUs)”, explicou Diogo.

 

Acompanhe toda a programação da Expoabra Digital pelo site www.expoabra.com.br.

 

Ascom Seagri DF