Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/08/19 às 14h20 - Atualizado em 14/08/19 às 14h21

Parceria entre Emater e Campo, com apoio da Seagri, visa segurança alimentar de populações vulneráveis

COMPARTILHAR

Instituições preparam acordo de cooperação técnica para atuação em países africanos e latino-americanos.

 

Representantes da Emater-DF, Secretaria de Agricultura e da empresa nipo-brasileira Campo se encontraram na manhã desta terça-feira (13) e conversaram sobre as bases de um acordo de cooperação técnica entre as três entidades. O objetivo é garantir a segurança alimentar de populações mais vulneráveis em países africanos e latino-americanos.

 

O grupo, que incluía o ex-ministro e atual presidente do Conselho Consultivo da Campo, Alysson Paolinelli, foi recebido pela presidente da Emater-DF, Denise Fonseca, em reunião da qual também participou o secretário de Agricultura do Distrito Federal, Dilson Resende.

 

Para Denise, o acordo traria benefícios a todos os envolvidos. “O Sistema Agricultura, do qual a Emater e a Seagri fazem parte, poderia compartilhar sua expertise e seu capital intelectual para o desenvolvimento sustentável da atividade agropecuária voltada a grupos que mais necessitam de amparo”, afirmou.

 

O secretário Dilson Resende vislumbra a possibilidade de uma grande parceria que poderá envolver todo o Sistema Público da Agricultura do Distrito Federal. “O ex-ministro Paolinelli é uma referência. É um dos pais da agricultura tropical e ajudou a trazer o desenvolvimento agrícola para o Planalto Central”, destacou, se referindo ao representante da Campo, que chefiou o Ministério da Agricultura de 1974 a 1979.

 

De acordo com o assessor da direção da Emater-DF Carlos Cesar Vieira da Luz, um dos responsáveis pela articulação institucional, a ideia é aproveitar a qualificação especializada dos técnicos da Emater-DF. “Com nossa experiência, podemos exportar conhecimento e inovação”, explica.

 

Para colocar o convênio em prática, está prevista a implantação de um complexo de inovação e treinamento. “A proposta é aproveitar espaços como o da AgroBrasília, Granja do Torto, Granja do Ipê, dentre outros, para estabelecer um grande centro de inovação e qualificação”, vislumbra Luz.

 

Nas próximas semanas, a direção da Emater-DF, representantes da Campo e da Secretaria de Agricultura deverão se encontrar para elaborar os detalhes do acordo, que também servirá de fonte de captação de recursos para aperfeiçoamento do trabalho de assistência técnica e extensão rural.

 

Em 2019, a Emater-DF já recebeu mais de cinco delegações estrangeiras para apresentar as tecnologias e técnicas implantadas pela Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no DF.

 

Texto: Ascom Emater/DF